Pense positivo: porque você recebe aquilo que emite

PENSE-POSITIVO_DESFRUTE-A-VIDA

Afundados em tempos inquietantes e corridos, todos nós buscamos por um escape a fim de superar nossos medos e sobreviver aos dias agitados com um pouco de paz. Constantemente temos a rasa esperança de dias melhores e, acabamos não reparando que a principal ferramenta para uma vida tranqüila e equilibrada está dentro de nós: o pensamento positivo.

Enxergar o estudo, o relacionamento, o casamento de maneira otimista pode transformar o seu cotidiano e atrair resultados surpreendentes. Para criarmos esse novo olhar não precisamos dirigir peças de teatros ou escrever livros, basta exercitar a mente. Se você disser diariamente “eu estou me sentindo bem”, mesmo que não esteja realmente, logo você se sentirá. Se criar o hábito de agradecer pelo dia de trabalho e salientar que ele será agradável mesmo antes de acontecer, então ele será. É tudo uma questão de lei da atração: cada um recebe o que emite para o mundo.

Muitas vezes precisamos nos esforçar para ver além daquilo que o nosso olhar alcança. Por isso, é necessário que sejamos sensíveis ao ponto de perceber as graças e boas vibrações que o universo manifesta.

“Tudo o que somos é resultado do que pensamos.” Buda

O grande segredo de tudo isso, é que vamos receber de volta tudo aquilo que desejarmos. Por isso, mais do que pensar em coisas boas para nós mesmos, precisamos também tomar cuidado com o que desejamos aos outros. A ideia é pensar positivo várias vezes durante o dia e, assim, com a mente limpa e livre de más energias receberemos muita luz e paz.

Vale lembrar que não é fingindo que está tudo bem conosco que a vida irá se encaminhar. É necessário aprendermos a lidar e, acima de tudo, superar os nossos medos e problemas.

Gratidão!

Raquel Rocha
Raquel Rocha
Atual estudante de graduação em Letras e aprendiz de Literatura aos fins de semana. Considera a literatura sua principal forma de expressão e acredita que grandes escritores são capazes de mudar o homem com suas magníficas histórias.

Comente